Família – Pai

No mês passado passamos um susto com meu pai no Brasil. Ele sentiu umas dores e quando foi ao hospital, descobriu que teria de fazer um procedimento de urgência, mas agora já está bem melhor e se recuperando.

Nestas horas, ficamos com o coração na mão, pois a vontade é de estarmos lá presentes para poder ajudar e acompanhar tudo mais de perto. Dizemos que imigrar não é para qualquer um e o aperto da saudade dos nossos familiares é um dos grandes motivos que ainda nos faz pensar em morar no Brasil. Tenho que confessar que meu sonho era minha família inteira se mudar para cá e ter todos pertinhos. Meio egoísmo ne, mas sonho é sonho.

A Aline já falou sobre a nossas mamães em um post anterior e hoje vou falar sobre meu pai. Aliás, domingo passado foi o dia dos pais aqui no Canadá.

Nascido em Teófilo Otoni, meu pai já me contou várias histórias da sua adolescência no bairro JKC em contagem quando a região ainda era uma grande fazenda, suas partidas de futebol no campo do Itaú  (o famoso cavalo 3). Seu período no exército e todo o esforço para poder se formar no curso técnico de contabilidade. O trabalho na padaria, no escritório de contabilidade e na clínica dentária. E quantos anos na clínica… Tive a oportunidade de ir várias vezes para o trabalho com o meu pai e ficar ali ao seu lado enquanto ele trabalhava. Ficava todo orgulhoso da grande sala que ele tinha e do respeito de todos pelo seu excelente trabalho (meu sonho era ganhar o mesmo tanto que ele ganhava..rsrsrs). Adorava quando meu pai chegava do trabalho com o jornal estado de minas e uns pãezinhos que ele trazia do trabalho. Ele preparava um mexidão e claro que tinha de dividir comigo🙂 Não esqueço também da história de como meus pais se conheceram em uma festa junina, da lua de mel dos dois, a compra da casa onde eles moram e os esforços/batalhas para nos dar do bom e do melhor (tem o visto americano, né pai).

São tantas boas memórias, que este post poderia virar um livro. Nossas viagens para Grussaí (já até sabíamos o nome das cidades de cor), nossas idas no clube do colina. Quem conhece meu pai sabe de como ele é sempre disponível para ajudar a todos, sempre bem humorado e disposto. Adora uma praia, um pastelzinho, um jogo de buraco, como eu.

Pai, obrigado por todo carinho, dedicação, apoio, conselhos, companhia. Saiba que estou aqui para o que der e vier. E melhora logo que estamos esperando vocês em Setembro heim🙂

FELIZ DIA DOS PAIS PAI!!!!!

Esta entrada foi publicada em Brasil, Familia. ligação permanente.

7 respostas a Família – Pai

  1. Isabella diz:

    Cristiano, esse é o meu maior medo: ir embora e não estar aqui quando meu avô ou minha mãe precisar de mim, mas temos que criar asas né… e fazer nossa história. Um abraço.

  2. renata diz:

    Meu marido tb é mineiro de Teófilo Otoni… e eu tb passei um susto com meu pai semana passada, mas graças a Deus ele está bem… bjs pra vcs

  3. Cesar diz:

    Estão em setembro? Que ótimo. Aproveitem bastante eles por aqui.

    E a vida segue…

  4. Clayton Miranda diz:

    Linda homenagem Cris! Seu pai merece, pessoa fantástica, quer curto de montão!
    Forte abraço

  5. CRISTIANO E ALINE diz:

    OI !!!!! TUDO BEM COM VCS!!!
    GRANDE HOMENAGEM PARA SEU EXPEDITO!!!!
    BJOS PRA VCS!!!!!

  6. Nilza F Campos diz:

    Ei Aline, entre de vez em quando no skipe para tentarmos nos expressar um pouco em francês, também estou precisando exercitar um pouco de conversação.. Um grande beijo pra vc e o Cris. Saudades.
    Nilza

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s