Curtindo as pequenas coisas da vida

IMG_3937Tenho um lema que carrego comigo já há algum tempo e cada vez mais tem tido significado para mim: Carpe Diem! Ou seja, viva o momento! Numa era onde grande parte da população, incluindo crianças, vive do mal da ansiedade, viver o momento é um grande presente (esse trocadilho foi bom…rs). Viver o momento não significa não se planejar e ‘deixar que a vida leva eu’. Viver o momento também não significa que o que passou não foi bom. Viver o momento é dar um passo de cada vez; é aproveitar mais os detalhes que Deus nos mostra a cada instante; é ver a vida através dos olhos de uma criança; é fazer coisas simples, sozinha ou com quem se ama. Tenho vivido os momentos da minha vida diária. A gente gosta sim de viajar, e as viagens fazem parte da nossa opção de lazer para a família, porém, as viagens costumam ser curtas – duas ou três semanas – se comparadas com o nosso dia-a-dia. Euzinha aqui, curto as coisas cotidianas, tipo: tomar um café da manhã gostoso, dar e ganhar um beijo na Manu (e do Cris!), assistir um filme ou séries com o Cris, ver uma flor do jardim se abrir, brigar com os coelhos que comem a flor, ver minha afilhada pelo Facetime, conversar com Deus, andar de bicicleta ou tomar um sorvete. Coisas simples e que não custam dinheiro (quase) algum. O que vem além disso é lucro.

Dentro dessa filosofia “curtir o momento”, a gente tem aproveitado cada dia desse verão chuvoso de 2017. Estamos apertados de grana, então temos escolhido ir pra lugares mais próximos e mais em conta. Dois domingos atrás (dia 16), fomos no Rockwood Conservation Area conferir o local como sugestão de um colega de trabalho do Cris. Fomos apenas na parte da manhã pra conhecer o lugar, já que fica a menos de 30 minutos daqui de casa e gostamos muito do que vimos. Um lugar bem cuidado com trilhas, prainha, cavernas, rio (Eramosa River), lago e ruínas*. Bem gostoso pra passar o dia ou acampar se quiser, já que tem área de camping. Nos esquecemos de levar o carrinho da Manuela e no final achei ótimo não ter levado – ela correu pra todo lado, tanto nas ruínas, quanto na trilha. Nas ruínas, ela achou o máximo entrar numa porta sem porta, subir numa janela, andar na ponte e posar pra mil fotos. A mamãe também gostou até encontrar uma cobra (não sei tamanho ou que tipo era, só sei que quando vi saí correndo e Manuela só pedindo pra ver a cobra… aff!! Tenho pavor de cobras…Não, eu não tirei fotos…).

IMG_3924Durante nossa pequena caminhada na trilha, pudemos desfrutar de um ar puro e um silêncio da mata que era quebrado pela vozinha da Manu encantada a cada pedrinha que encontrava. Ela disse que estávamos na ‘jungle’ (floresta)… Fizemos apenas um pequeno pedaço de uma das trilhas que fazem um loop e depois fomos pra prainha até a chuva cair e nos mandar de volta pra casa. Na trilha, encontramos uma caverna (não entramos por motivos óbvios, mas pode ser explorada sim) e também um ninho de passarinhos que estava ao chão. Pequenas grandes descobertas pra gente e principalmente, para nossa filhota. Sair do mundo virtual dos desenhos e entrar pro mundo real onde se pode tocar e sentir é muito mais legal. Saímos de lá com gostinho de quero mais. Vamos voltar por aqui pra contar mais sobre esse lugar bacana que descobrimos a alguns quilômetros da nossa casa.

*As ruínas era onde ficava um antigo moinho de uma fábrica de lã.

Ruínas

Trilha e praia

Anúncios
| Publicar um comentário

Um pouco de imaginação é sempre bom!

*Viagem feita em abril, mas só agora consegui escrever o post. Ops…!

 

walt_disney_and_mickey_mouse_logo_1Para comemorarmos o aniversário de 15 aninhos da Luísa (Xuxu), todos os irmãos e agregados se reuniram e a demos de presente uma viagem pra Orlando por uma semana com direito a parques da Disney e Universal. Fomos todos pra lá e também contamos com a agradável presença do casal de amigos Wellington e Marcela.

Alguns de nós já tínhamos ido pra lá outras vezes e outros era a primeira vez (como o meu caso). Mas acho que cada vez que se vai nos parques é como se fosse a primeira vez… além das muitas novidades, sempre tem um renovar das emoções, das expectativas e das pessoas que estão nos acompanhando na viagem.

Nos programamos meses antes, desde a compra das passagens até os restaurantes que gostaríamos de visitar e mesmo assim a gente fica meio perdido em meio a tanta informação. Um site que usamos muito com dicas valiosíssimas foi o Vai Pra Disney. São dois brasileiros que já trabalharam lá e também já visitaram os parques milhões de vezes; eles dão dicas de tudo o que você pensar! Por já existir sites tão bons e explicadinhos, não vou gastar tempo aqui falando sobre dicas e afins, vou relatar como foi nossa viagem e um pouco do nosso ponto de vista de algumas coisas.

IMG_2424

Hospedagem: Alugamos uma casa super bacana no Airbnb. Novinha, bem localizada, limpa e com itens que a gente precisa; quartos e banheiros suficientes. Não temos nada do que reclamar. Alugar uma casa quando se vai de turma é top, porque assim dá pra ficar junto e bater papo, tomar café da manhã em casa mesmo e também economizar nas diárias. Mas…. ainda quero ficar hospedada num dos resorts M-A-R-A da Disney…. sonho de consumo meu. Dormir no quarto do Rei Leão e tomar banho no banheiro da Ariel…ahhhh…. vem, dinheiro!!!

*Um comentário à parte sobre o Wal Mart: nunca vi tanto brasileiro fora do Brasil – em todos os parques e principalmente, no Wal Mart. A gente deve ser o maior público consumista dessa loja. Compramos nossos itens de café da manhã e aproveitamos para comprinhas extras. Tem muito item da Disney super em conta: roupas, canecas, chaveiros, malas, toalhas, bolsas e tudo mais que sua imaginação permitir. Vale a pena checar lá antes de gastar fortunas nos parques, se você quer comprar lembrancinhas pra família inteira.

Aluguel de carro: Alugamos dois carros pela Avis com desconto por sermos membros do Costco. Os carros estavam em excelente estado e tudo correu bem. Duas reclamações: 1- uma fila de imensa no aeroporto pra pegar os carros; 1 hora pra ser mais precisa. Bem cansativo depois de chegar de viagem você ter que esperar esse tempo todo na fila. 2- quando fomos devolver os carros, tivemos um imprevisto e não conseguimos abastecê-los antes da entrega e a taxa para abastecimento foi muuuito salgada.

Atrações em Orlando e arredores: Tem bastante coisa que pode se fazer em Orlando – free e ‘não-free’- e eu não vou me arriscar a listar todas elas, mas posso citar algumas que curtimos ou somente vimos enquanto passeávamos. A primeira é a famosa Disney Springs (antiga Disney Downtown) que é uma espécie de centro da cidade onde se tem lojinhas, retaurantes, música, shows, etc. Fomos lá numa noite apenas e saí com gostinho de quero mais (apesar que a outra metade do nosso grupo conseguiu voltar no dia seguinte, mas eu, Cris e Manu já tínhamos voltado pra nossa casa in Canada). Como os dias foram intensos nos parques, quando a noite chegava a gente queria um banho e cama… mas a vontade de conhecer mais e mais coisas nos fazia ajuntar os caquinhos e sair de novo. Nesse dia, estávamos comemorando o aniversário de casamento da Dri e do Leo e então, demos prioridade para jantar num lugar legal. Fomos no Rainforest Café, restaurante temático imitando a Floresta Amazônica (apesar que a Luísa observou que tinha elefantes e girafas… acho que juntaram a África também :)). Já tínhamos ido nesse restaurante em Niagara Falls – é bacana, mas o preço pode ficar salgadinho…. Além disso, nesse lugar tem lojas de produtos Disney incríveis! Ô vontade de ser rica e comprar uma blusa de cada personagem dos filmes!!! No Disney Springs também acontece o show do La Nouba do Cirque do Soleil – alguns do nosso grupo já assistiram ao show antes e disseram ser bacana. Também nesse centrinho massa, tem o Aerophile que é um balão de ar quente, porém preso a um fio no chão, ou seja, você não sai por aí sobrevoando os parques. A ideia é você ter uma visão panorâmica do lugar. Quase fomos nessa atração, porém quando fomos comprar os ingressos online, vi muitos comentários sobre a atração ser imprevisível devido ao clima – se chove ou venta muito, logicamente, o voo é cancelado. Ficamos receosos de comprar o ingresso e não coincidir o dia que poderíamos ir X tempo bom. Assim optamos por ver só de longe, mas quero experientar numa próxima oportunidade. No dia que chegamos, o povo que gosta de basquete (me inclui fora dessa), foi a um jogo da NBA pra sentir a emoção de estar lá. Segundo relatos, foi uma experiência super gostosa. No nosso último dia, visitamos também a Orlando Eye, famosa roda gigante de Orlando/Coca-Cola e também nos divertimos com os peixinhos no Aquário Sea Life. Gostamos bastante das duas atrações, mas a Manuela ficou mais encantada com o aquário e seus habitantes…rs. Não posso também deixar de falar do Cruzeiro da Disney que também já entrou pra minha wish list. Cruzamos com o navio deles durante nossa viagem as Bahamas que fizemos no mês anterior já relatada nesse post aqui. Só ouvimos bons comentários do navio – fora os preços…

Num dos dias de folga, como canadenses sedentos a uma prainha, resolvemos colocar os pés na areia e tomamos rumo à praia de Clearwater, uma das top 10 dos EUA. A praia fica a 1 hora e 40 minutos de distância da casa que alugamos, um pouquinho longe, mas valeu a pena. Foi um dia super gostoso que curtimos sol, mar e brisa…. e claro, um sorvete delicioso!

Parques: Optamos por ir em 3 parques (algumas pessoas do grupo também foram no Hollywood Studios). Na verdade, nossos planos eram apenas 2, mas aí ganhamos o Universal como presente dos irmãos 🙂 (Quem quer irmãos assim???? Thank you, guys!). Todos os parques foram ótimos, e cada um com um toque especial. A infra-estrutura dos parques é coisa de outro mundo e com muuuitas opções de compras (tem lojinha de tudo o que você pensar. Duas lojas só da Betty Boop!) e também de comes e bebes. Portanto, pode guardar uma graninha extra porque é difícil você não querer levar aquele moleton fofo da Minnie ou uma caneca da Cinderela… Pros pobres como eu, tem várias opções de imãs de geladeira 😉

  1. Universal Studios: Um parque que te faz voltar uns anos atrás e relembrar filmes como Transformers, Shrek, The Simpsons, E.T. e MIB. Para os fanáticos por Harry Potter, este é um dos parques com uma das atrações. Lá é sobre a parte Diagon Alley – pra quem entende disso. Eu e o Cris não somos muito fãs da saga do bruxo (sorry, guys), mas pra quem curte, é bem legal. A área para crianças pequenas é temática do Pica-pau – outro personagem bem antigo – e tem brinquedos bem simples e seguros para nossos pequenos. A Manuela amou a área do Curious George, mas não animou se molhar nos brinquedos com água (rsrs). E também preciso registrar isso aqui: um dos brinquedos que ela mais gostou foi uma área com 3 escorregadores dos mais simples possíveis e uma mini parede de escalada… Conclusão: Os parquinhos públicos aqui pertinho de casa ficam mais baratos….!!! (Na verdade, a viagem foi pra nós, os marmanjões de plantão! Manu vai curtir daqui uns anos).
  2. Magic Kingdom: Como o próprio nome fala, realmente é um reino mágico onde tudo fala, canta e dança. Um lugar de alto nível de detalhes para trazer a ideia de que realmente você está em outro mundo. O parque é enorme e um dia passa longe de ser suficiente para ver as principais atrações. É um lugar onde se pensou em tudo para todas as idades e pessoas. Tem estacionamento de carrinhos de bebês, aluguel de cadeiras de rodas, wi-fi e um app do lugar que te fala o tempo de espera em cada fila dos brinquedos. É ou não é demais? Pra você que gostaria de visitar a casa do Mickey e da Minnie, pode tirar seu cavalinho da chuva porque eles foram desalojados. A casa deles foi desativada já há alguns anos e imagino que eles foram morar em Miami :). Mas o castelo da Cinderela… ah!!! O castelo…. Lindo de manhã, de tarde e de noite. Não consegui visitar o castelo por dentro porque estava com os horários restritos, mas minha irmã disse que por dentro é meio ‘sem gracinha’ (tem uma parte grande do castelo que é reservada para festinhas particulares). Então, vou ficar só sonhando com ele do lado de fora mesmo.

    Também curtimos o desfile dos personagens e por acaso, pegamos um lugar super bom onde pudemos ver bem de pertinho os personagens nos seus carros cantando e dançando e interagindo com o público. Uma coisa muito legal que observei foi que a medida que o carro alegórico daquele filme passa, a música tema é tocada nas caixas de som, ou seja, essas caixas não são interligadas, elas acontecem separadamente… haja sincronização!

    A montanha-russa da Branca de Neve e dos 7 anões é a bam-bam-bam do momento e nossa turma só conseguiu ir no brinquedo depois da meia-noite quando a fila estava menos de 40 minutos de espera… Manuela reconheceu várias princesas e demais personagens e foi apresentada ao fofo elefante Dumbo. Amou voar com ele! Também foi apresentada à Ariel e achou lindo ir na gruta dela. Pra você que acha que o Magic Kingdom vive só de princesas e Mickey está enganado; lá você vai encontrar Piratas do Caribe, Ursinho Pooh, Pinóquio, Monstros, Toy Story e outros mais.

  3. Islands of Adventure:  The best – na minha opinião. Tem um pouco de tudo com muita adrenalina. Para a Manuela, a área do Dr. Seuss foi a mais legal. Para mim, não há combinação mais perfeita que montanha russa + água. Amooo! E aí meu caro, depois que me molhei na primeira volta, ou melhor, ensopei, fui várias vezes nos brinquedos da área da Toon Lagoon – d-e-l-í-c-i-a!! Fiquei com a roupa molhada até irmos embora, mas valeu a pena. Lá tem um castelo do Harry Potter também (Forbidden Journey) e mais um tanto de atração e lojas da saga. Achei bem bacana o fato de que enquanto você espera na fila da montanha russa do HP, na verdade, você vai entrando no castelo e existe várias intereções com o público, o que faz disso uma experiência bem interessante e você nem vê o tempo de espera na fila.  Marvel também se faz presente com as montanhas-russas do Homem Aranha e Incrível Huck sendo destaques na adrenalina e nas filas gigantes. No finalzinho do dia, obviamente, as filas ficam bem pequenas e me lembro que enquanto eu esperava o pessoal ir em algum brinquedo (Manu estava dormindo), o Cris disse: “Vou no Incrível Huck. Não tem fila nehuma.” Ele foi sozinho e voltou em menos de 10 minutos…rs. Fica a dica!  O parque ainda conta com as atrações do Jurassic Park (Uau! Tô ficando velha… filme da minha infância) e do King Kong.

Para uma viagem de uma semana com uma criança pequena e um bebê (Manu e Ceci – minha linda afilhada), a escolha de 3 parques é uma ótima escolha no nosso ponto de vista. Os dias de parque são dias intensos, se sai cedo e só volta bem de noitão, além da gente ficar em pé a maior parte do tempo. Portanto, no dia seguinte a gente fica bem cansado. Lembrando que ainda tínhamos que carregar Manuela nas horas que ela não queria ficar no carrinho… aja braço!! Assim sendo, pra nós foi ótimo intercalar dias de parques com dias de descanso ou atrações mais tranquilinhas. Eu fiz uma avaliação rápida e acho que crianças a partir de 7 anos devem ser as que mais curtem o parque; digo na sua totalidade. Elas provavelmente já assitiram a todos os filmes e tem o seu super heroi ou princesa prediletos. Elas também já terão altura mínima para a maioria dos brinquedos e podem ao mesmo tempo, desfrutar dos brinquedos dos pequeninos.

Uma coisa que talvez eu me “arrependa” foi não ter tirado mais fotos…. mas digo entre aspas porque na verdade fiz uma escolha de curtir mais e tirar menos fotos. É muuuita coisa pra se ver, fazer, cuidar de criança e etc e tal e a vontade é de ‘clicar’ a cada passo, cada personagem, cada brinquedo, mas escolhi economizar nos cliques dessa vez. Cada um da turma tirou as fotos que gostaria, mas pelo que vi, a maioria seguiu mais ou menos essa filosofia também – algumas imagens ficaram registradas apenas nas nossas memórias.

Como podem ver, Orlando é cheia de atrações gratuitas ou baratas, então o bacana é aproveitá-las ao máximo. Voltei da viagem já programando a próxima, querendo reservar um café da manhã no restaurante do Mickey e um jantar com a Cinderela ou a Bela. Na verdade, todos eles nos convidaram para ir visitá-los, mas nossa agenda estava cheia dessa vez, e tive que recusar os convites, mas tive que prometê-los que iria vê-los novamente em breve! 😉

classic-mickey-minnie2

Publicado em Coisas que gosto de fazer, Diversão, Viagens | Publicar um comentário

150 anos do nosso Canadá!

logo150Que alegria! Que privilégio estar vivendo aqui nesta data tão marcante para o país! Um país que proporciona a todos oportunidades, alegrias e desafios. Um país que vem se construindo com dignidade, respeito e cooperação. Um país que zela pelos seus princípios sem desmerecer valores tragos por outras culturas e nações. Sim, um país livre, mas que honra seus antepassados britânicos e franceses.

Em 1867, essa terra deixou de ser um lugar de ninguém e passou a ser um lugar de todos. Se fortaleceu e províncias e territórios foram estabelecidos e se uniram. Tantas coisas aconteceram de lá pra cá e tantas outras foram criadas que vou arriscar citar algumas das famosas invenções: a poutine, a barra de chocolate, o lacrosse, a caixa de ovos, o hockey, a insulina, o marcapasso, o walkie talkie, o saco de lixo, o telefone, o basquete.

Invenções e inventores que mudaram e melhoraram o nosso mundo. E de certa forma, posso dizer que o Canadá também melhorou minha vida. Me trouxe novas expectativas, novos desafios, novas conquistas. Também me trouxe um presente chamado Manuela. Só posso esperar por um futuro próspero e cheio de surpresas.

Nesse dia, só me resta agradecer por morar num país tão abençoado e bonito por natureza. Ops! Essa frase se refere a outro país, né?, mas posso usar para o país do gelo também.

Happy anniversary, Canada!

Publicado em Datas Comemorativas | Etiquetas | Publicar um comentário

Cruzeiro Carnival Sunshine 5 dias Bahamas

Depois de anos hesitando, finalmente fizemos o nosso primeiro cruzeiro. Sempre tivemos receio, pois Aline é daquelas pessoas que enjoam com grande facilidade, mas depois de uma boa pesquisa, resolvemos embarcar na nossa primeira aventura marítima e gostamos bastante da experiência. Não sentimos praticamente nada durante todo o cruzeiro.

fullscreen-capture-342017-60655-pm-bmp-001

Fizemos o cruzeiro de 5 dias da empresa Carnival no navio Sunshine. O cruzeiro partiu de Porto Canaveral na Flórida e fizemos 3 paradas em diferentes ilhas das Bahamas:

1º dia: Saída do Porto as 4pm (embarcamos as 12:00pm)

2º dia: Parada em Freeport (8am – 4pm)

3º dia: Parada em Nassau (8am – 4pm)

4º dia: Parada em Half Moon Cay (8am – 3 pm)

5º dia: Dia no mar sem paradas

6º dia: Chegada em Porto Canaveral as 8am

Resolvemos chegar em Orlando um dia antes do nosso Cruzeiro e voltamos um dia depois da nossa chegada na volta. Nestes dias extras, alugamos um carro e fomos para Cocoa Beach, praia que fica pertinho do local de embarque em Porto Canaveral. Achamos muito bacana a estrutura de Cocoa Beach. Como fechamos nosso cruzeiro de última hora, não tinham muitos hotéis disponíveis nos valores que gostaríamos de pagar, então ficamos em hotéis mais simples (Motel 6 na ida e International Palms Oceanfront Resort na volta). Como foi somente 1 noite em cada hotel, foi realmente o que precisávamos.

Cocoa Beach:

dsc05963 dsc05970 dsc06011 dsc06037

dsc05995

Freeport: Chegamos em Freeport por volta das 8am. Saímos logo cedo do navio e pegamos um táxi ($14 por pessoa) para Taino Beach (cerca de 20 minutos).

dsc05689 dsc05691 dsc05692 dsc05699 dsc05710 dsc05711

Nassau: Chegamos em Nassau por volta de 8am e ficamos na região do porto mesmo. Fomos para Junkanoo Beach (20 minutos de caminhada).

dsc05754 dsc05771 dsc05775 dsc05780 dsc05783 dsc05802 dsc05805 dsc05812 dsc05852

Half Moon Cay: É a ilha privada da Carnival. Apesar do tempo estar super fechado e carregado de nuvens, esta foi, na nossa opinião, a melhor parada. Umas das praias mais bonitas que já visitamos.

dsc05868 dsc05870 dsc05880 dsc05884 dsc05904 dsc05923

Atividades no navio: O que não faltava era coisa para fazer no navio. Todos os dias eles deixavam no nosso quarto qual seria a programação do dia seguinte.

O Carnival Sunshine possui: quadra de basquete, parque aquático, piscinas, teatro, cinema, mini golf, ping-pong, parquinho infantil, clube para reunir crianças, adolescentes e jovens, casino, várias opções de restaurante, palestras de diversos tópicos e por ai vai…

dsc05680 dsc05683 dsc05721 dsc05931 dsc05932 dsc05952 dsc05955 img_8819

Que venham outros cruzeiros 🙂

dsc05739

Publicado em Diversão, Familia, Viagens | 1 Comentário

Qual o preço do seu tempo?

Estamos em falta com nosso blog, mas tem momentos na nossa vida que temos que dar prioridades pra certas coisas e assim, outras ficam de lado temporariamente. Muitas coisas aconteceram nesses últimos meses: perdas e ganhos, mudanças e estabilidade, decisões e dúvidas. E tudo isso faz parte da vida, afinal, sem essas “emoções” a vida seria bem sem graça, né?
Já tem um tempo que comecei a escrever um post e acabei não finalizando-o. Queria falar um pouquinho sobre maternidade. Não é assunto novo nem aqui no nosso blog nem no mundo virtual, mas cada mãe tem sua visão e experiência e eu gostaria de compartilhar mais um pouquinho da minha jornada até então, poucas semanas depois da nossa pequena completar 2 aninhos.
Escrevi esse post quando ainda estávamos no Brasiiiiil…. Curtimos o nascimento da minha sobrinha Cecília (linda de viver!) e aproveitamos pra descansar um pouquinho também, e obviamente, desfrutar da maravilhosa companhia da família e amigos. Mas isso é assunto pra outro post em breve….

Sem dúvida alguma, o ‘item’ essencial para se ter durante a gestação e por todo o resto da vida é o tão falado AMOR. Isso foi escrito há muitos anos atrás, em vários livros e principalmente, nos livros da Bíblia. Mas não vim falar sobre esse item hoje. Quero compartilhar outro sentimento que tem me feito tomar grandes decisões.

Além da paciência, criatividade, carinho, e etc, descobri que a maternidade/paternidade precisa de muuuita DISPONIBILIDADE. Sim, disponibilidade. Podemos chamar também de dedicação, abnegação ou disposição. Todas essas palavras fazem parte do mesmo contexto ao meu ver. Desde a gravidez, abrimos mão de muitas coisas em prol de um ser que ainda é menor que um amendoim. Abrimos mão de roupas da moda e sapatos de salto alto, de uma reforma da casa e de um passeio de mergulho, de pintar os cabelos brancos e de fazer um curso de francês. Quando nasce, precisamos estar disponíveis/dispostos pra acordar a cada duas horas, a comer comida fria, a tomar um banho de 3 minutos, a trocar todo o guarda-roupa. A gente abre mão das festinhas de casais e cineminhas no sábado à noite, abre mão de uma maquiagem bem feita ou unhas pintadas com capricho. O orçamento doméstico também precisa estar disponível para mudanças. Ao invés de um sofá novo, um guarda-mini-roupas, ao invés de queijos finos e chocolates, uma variedade de frutas e comidinhas saudáveis. Quem também passa pelo crivo da disponibilidade para mudanças é o tão procurado senhor TEMPO. Soneca do domingo à tarde não existe mais -para os pais, é claro – enquanto o bebê dorme, todo o resto da casa ‘te chama’. Pra sair no horário, precisamos nos preparar com algumas horas de antecedência e ainda chegar atrasados de vez em quando. Principalmente se a criança já estiver na fase do desfralde. Coloca a criança no vaso com bastante antecedência, mas ela só resolve  ‘fazer o serviço’ na hora que ela já está sentada na cadeirinha dentro do carro.
E pra não deixar de falar que toda a comunidade precisa estar disponível para receber o novo ser humano. Isso inclui parentes, amigos, vizinhos, como também os empregadores dos pais, os supermercados, a cidade. O nascimento de um bebê mexe com todos e como diz o ditado africano: “É preciso uma aldeia inteira pra se educar uma criança.” Isso é a mais pura verdade. Ninguém educa um filho sozinho.

Descobrimos que a disponibilidade do nosso tempo estava muito restrita e estávamos desfrutando pouco da companhia da Manu e como todos sabem, time flies! Assim, depois de 10 longos meses (depois que acabou a minha licença-maternidade) resolvemos tomar a decisão de nos dedicar mais a ela e eu pedi demissão do meu trabalho. Já se foram quatro meses que me dedico tempo integral à Manuela, minha casa e meu esposo. Que decisão difícil! Mas que decisão acertada! Ainda estamos nos ajustando; temos planos para que eu volte a trabalhar, mas por menos horas diárias ou semanais e também mais próximo de casa. Cremos que cada casa, cada família funciona de um jeito e só os pais sabem o que melhor se adequa dentro da sua realidade.

Depois vou postar sobre minhas atividades com Manuela durante esses meses. Como é bom saber que estou dedicando esse tempo pra ela (ou será pra mim?!?) e que já estou colhendo frutos dessa escolha.

img_9258

 

Publicado em Educação, Familia, Sentimentos, Trabalho | 1 Comentário

Combo 3 em 1

Parte da série: Pontos turísticos de Toronto e redondezas

No início de julho, tivemos um fim de semana prolongado em celebração ao dia do Canadá, 1 de julho. Clima extremamente favorável para passeios, picnics, caminhada e tudo mais que se puder fazer do lado de fora das quatro paredes. E assim fizemos e não perdemos um minutinho sequer, começando na quinta-feira final da tarde – pré-feriado.

Quinta-feira, 30 junho – Parquinho

Esse não é exatamente um ponto turístico da cidade, mas a fofurice da Manuela é tanta que resolvi incluir no post e deixar uma diquinha… Por quê não?!? Rsrs.

Toronto, Mississauga e as demais cidades da GTA são recheadas de parques. Alguns apenas com um gramado e árvores para você se sentar e relaxar, outros com brinquedos de parque para crianças (balanço, escorregador, etc), outros com o tal do “splash pad” (não sei a melhor tradução, mas a ideia é uma área com vários tubos por onde sai água para as crianças se refrescarem), outros com trilhas  para caminhadas e pedaladas. Enfim, você não precisa gastar nem um tostão para se divertir, se esse for o problema.

Aqui você acha os parques de Toronto e aqui os parques de Mississauga.

Sexta-feira, 1 julho – Canada Day – Downey’s Farm

Fomos convidados pela nossa querida amiga Adriana para passar o dia com ela e sua turma na fazenda. É uma fazendo de verdade, para aqueles que acham que não existe fazendas no Canadá por causa do frio. Tem plantações, bichos, flores e barro. Mas o povo aqui é bem criativo e esperto e abre as portas das fazendas para o público na época das colheitas (maio a setembro). Cada fazenda tem sua especialidade, essa que fomos por exemplo, se colhe morangos e framboesas em julho, maçãs em agosto e abóboras em setembro.

Eles geralmente oferecem diferentes brinquedos para as crianças. Veja alguns deles nas fotos abaixo. Desculpe-me pelo grande número de fotos, mas foi difícil selecionar…rs.

Além disso, proporcionam a oportunidade das crianças terem contato direto com os animais. Havia um mini curral com vários tipos de bichos lá e muitos deles ficam soltos, andando entre os turistas curiosos. Pra mim, duas coisas me fizeram rir muito: uma placa que dizia assim:

“Esses são animais de verdade. Eles podem morder.
Tente não se mostrar muito apetitoso.”

e a outra coisa foi presenciar o estresse de uma galinha tentando fugir de uns meninos pentelhos. A criançada daqui não tem costume de ver galinhas vivas, então ficam altamente empolgadas quando encontram com uma… Pobre galinha…rsrsrs.

Difícil dizer do que a Manuela mais gostou: se dos brinquedos, dos morangos ou dos bichinhos, ou é claro, da presença da amiguinha Amy.

 

Sábado, 2 julho – Lakeside Park

O sábado foi mais relax, pois como a temperatura estava super agradável mas não o suficiente para irmos pra água, (piscina, lago, mangueira ou qualquer outra coisa que tenha água) resolvemos ir para um parque perto de casa. Como falei acima, o Canadá é cheio de parques. Fomos no Lakeside Park que como o próprio nome diz, fica às margens do Lago Ontário. Fizemos um picnic style e enquanto as crianças brincavam na areia/parquinho/splash pad, nós adultos estávamos curtindo preguiça debaixo da sombra de uma bela árvore. Bem, na verdade, os momentos de ficar curtindo preguiça debaixo da árvore foram raros porque tínhamos no total 3 crianças abaixo de 3 anos, então, você já imagina que não foi assim tããão relax….rsrs. Enquanto um sobe num brinquedo muito alto, o outro come areia e o outro…. Cadê o outro?!? …rsrs.

 

Domingo, 3 de julho – Bronte Creek Provincial Park (piscina)

Acordamos com muitos planos de lugares para ir, mas  sem nada concreto. Brincando com Manuela no jardim, percebi que o dia estava lindo e o clima perfeito pra piscina. Bora nadar! Arrumamos nossa malinha, que aliás, tem ficado semi-pronta nesses dias de verão, e partiu piscina! Convidamos mais uma vez a Adriana e família e eles se juntarem à nós algumas horas depois que já havíamos chegado no lugar. Esse piscina fica no Bronte Creek Park em Oakville. É sem dúvida, uma das maiores piscinas que já vi. Como toda boa água canadense, a água é ge-la-da. Não tem como ser diferente, não dá tempo da água esquentar considerando que ela ela estava congelada até pouco tempo atrás. Enfim, o jeito é se enfiar de cabeça e tremer todinha. Ou então você quase nunca vai entrar nas águas naturais daqui.

Esse parque também tem uma área de camping e uma mini fazenda. Ainda não conhecemos essas duas atividades que eles proporcionam aos visitantes.

O valor é bem acessível, principalmente para uma família grande. $17 por carro e $3,25 para adultos. Eles possuem uma lanchonete lá com fast food, que é gostoso e não é caro. Se você quiser levar seu lanche, more than welcome. E se quiser fazer seu ‘churras’, é só ir pra área reservada para tal.

Como pode ver, a gente adora explorar nossos arredores e no verão, não paramos quietos em casa nem um fim de semana. Curtição do início ao fim!

Publicado em Coisas que gosto de fazer, Diversão, Mississauga, Parques | Publicar um comentário

Ontario Summer Games 2016

Não é novidade para ninguém de que os olhos do mundo esportivo estão voltados para Rio 2016 e como um apaixonado por esportes, não escondo minha frustação tristeza em não poder presenciar estes jogos olímpicos tão esperados. Provavelmente os ultimos jogos olímpicos que eu teria a chance de ver acontecendo no Brasil. Mas isto não tira minha animação em acompanhar pela a telinha as competições.

Em outro nível técnico esportivo, vários jovens atletas estarão participando dos jogos de verão de Ontário que este ano acontecerá em Mississauga durante os dias 11 e 14 de Agosto. Os jogos de verão de Ontário ocorrem a cada 2 anos e quando vi que Mississauga seria sede dos jogos, fui pesquisar mais sobre o evento:

– Serão 3.500 atletas de toda a província de Ontário

– Idade entre 12 a 18 anos

– 34 eventos esportivos

– 22 locais

– Todos os eventos são gratuitos, exceto a cerimônia de abertura

O Canada está longe de ser uma potência esportiva e apesar de ter uma sólida base de atletas, a grande maioria não se profissionaliza quando se chega aos anos universitários. Mas o que percebo é que os esportes fazem parte da vida da maioria das famílias canadenses, seja nos centros comunitários, escolas ou campos espalhados pela cidade com as ligas de baseball, futebol, tênis, basquete, volei e por ai vai. E claro os esportes de inverno, onde aí sim, somos uma potência mundial.

Entao se voce está na grande Toronto e quer ver a nova geração de Ontário competindo, dê uma olhada no site do evento e faça a sua programação.

Algumas dicas para aproveitar o verão e ainda assistir aos jogos de verão de Ontário:

Jack Darling  Park: O parque vai ser a sede do triatlo para atletas de 15 e 16 anos. As competições serão logo pela manhã, entao dá para acompanhar os atletas e depois aproveitar este parque que é um dos mais concorridos e bonitos de Mississauga. O parque tem um belo parquinho para as crianças, splash pad, prainha e uma bela vista de Toronto.

Lakefront Promenade: O parque vai ser a sede do volei de praia feminino e terão competições durante todo o dia na sexta, sábado e domingo. Entao dá para curtir algumas partidas e ainda fazer uma caminhada neste belo parque e marina.

Erindale Park: O parque será a sede das competições de arco e se você acha esta competição um pouco entediante, ainda assim recomendo a visita a este parque. Ele tem uma bela trilha (Culham Trail) que margeia o Credit River e parece não ter fim (são 12 kms de trilha que se inicia no Erindale Park). Este parque vale a visita em qualquer estação do ano.

_MG_2277

Lakeside Park: O parque será a sede das competições de ciclismo de rua. Apesar de não ser um parque muito popular de Mississauga, gostamos bastante de lá, pois ele é normalmente bem tranquilo de se achar estacionamento, tem um belo parquinho e splash pad para as crianças e uma praia (não apropriada para banho) de pedras com uma bela vista de Toronto.

 

Publicado em Esporte, Mississauga | 1 Comentário